Clínica de Medicina Natural - Dra Línia Maria Luís
Estrada do Desvio, 18-B, 2790-054, Carnaxide, Oeiras, Lisboa
Telf.: 966980001 / 914098005
geral@medicina-natural.pt
http://www.medicina-natural.pt


Alimentos para além de afrodisíacos

Alguém me falava há poucos dias que tinha lido num jornal, sobre uma lista de alimentos afrodisíacos e enumerou-me uma série deles! Reconheci-os como tal, no entanto acrescentei de que esses alimentos não devem ser, apenas, vistos para essa situação em concreto, mas também conhecê-los de uma forma muito mais abrangente, retirando deles todos os benefícios para a nossa saúde.

Entre a grande lista que descreveu vou, para já, escrever muito resumidamente sobre 3 alimentos (gengibre, mel, canela). No entanto, posteriormente irei retomar o tema. Escolhi estes três produtos, porque quando usados em conjunto aumentam a sua sinergia. Contudo, e apesar de serem produtos alimentares, devem-se consumir de forma moderada. Na utilização terapêutica, o uso deve ser, sempre, acompanhado por especialista, porque, caso contrário, o efeito final pode ficar muito aquém do desejado, com perigo até para a saúde.

GENGIBRE

As propriedades terapêuticas do gengibre são reconhecidas pela Medicina Tradicional, há mais de 3.000 anos. A OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu a ação desta planta sobre o sistema digestivo e tornou-a oficialmente indicada, nomeadamente, em enjoos e náuseas.

gengibreQuem nunca teve um episódio:

- De gripe, resfriado, coriza, rouquidão, dores de garganta, bronquite, asma?

- Problemas digestivos, entre os quais, náuseas, enjoos?

- Problemas articulares?

- Dores reumáticas?

- Sintomas de gota?

- Dores de cabeça/enxaquecas?

- Pé de atleta?

- Entre outros.

O gengibre também tem ação bactericida, desintoxicante e antioxidante, estimula a circulação sanguínea, anti-inflamatório, importante como coadjuvante nos programas de emagrecimento e beleza, usa-se também na culinária. Tem um sabor picante muito forte, pode ser usado fresco ou seco, em pratos doces ou salgados. Utiliza-se o rizoma de diferentes modos (cápsulas, grânulos, infusões, pomadas, compressas, banhos, sumos, etc.) consoante o episódio que se quer debelar.

No entanto, o seu uso deve ser moderado e com as devidas precauções, uma vez que tem contra-indicações, como sendo por exemplo: Grávidas (abortivo), crianças com menos de 6 anos, pode causar queimaduras ou irritações, quando aplicado na pele. Devido aos efeitos secundários que possui, não deixo “receitas”, para que não seja utilizado indevidamente. Quando utilizado com fins terapêuticos, deve-se seguir um plano, elaborado e com acompanhamento por especialista.

MEL

melO mel é muito nutritivo e tem poderes curativos. O seu uso deve ir muito para além da culinária. Tem reconhecimento pela OMS para fins terapêuticos/medicinais, inclusive refere que é o alimento mais completo da natureza. É o único adoçante natural que não precisa de ser refinado. Fornece substâncias nutritivas ao nosso organismo, aporte vitamínico devido a carências, que podem ser provenientes, por exemplo, de uma alimentação desadequada. É um antioxidante, tem propriedades bactericidas, fungicidas, anti-sépticas, anti-inflamatórias, problemas cardiacos, sistema digestivo, facilita a cicatrização, bom no tratamento da asma, bronquite, tosse, rouquidão, dores de garganta, resfriados, colesterol, terceira idade, ajuda no combate da prisão de ventre, na beleza (é um poderoso hidratante e no combate das rugas), etc.

O mel contém substâncias largamente conhecidas, como é o caso do própolis, muito usado em quadros gripais e da Geleia Real, que reforça o sistema imunitário.

Pode-se e deve-se usar o mel como adoçante de sumos, infusões, chás, cereais, etc.

Se utilizado em conjunto com a canela de forma equilibrada e obedecendo a algumas regras, o seu efeito pode ser potenciar/maximizar, entre outros, na resolução ou minimização dos problemas de saúde acima referidos.

Deve-se evitar dar mel, a crianças com menos de 2 anos e os diabéticos devem usa-lo com moderação.

Nota: O mel não deve, nunca, ser fervido porque perde a maior parte do efeito nutritivo e curativo.

CANELA

canelaO uso da canela remonta há mais de 4.000 anos. É uma especiaria muito usada na culinária. No entanto a sua grande importância alarga-se aos benefícios terapêuticos. É muito rica em minerais (nomeadamente, manganês, ferro e cálcio), vitaminas e fibras. Tem ação anticoagulante uma vez que o princípio ativo da canela, o cinamaldeido, ajuda a prevenir a aglutinação excessiva das plaquetas favorecendo a circulação do sangue, é antimicrobiana, impede o crescimento de bactérias e fungos entre os quais se inclui a levedura cândida, é antiparasitária, ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue, por isso benéfica para os diabéticos, em especial nos casos da Diabetes tipo 2, o aroma da canela estimula a função cerebral ajuda a melhorar as tarefas cerebrais, entre as quais a memória, ajuda no combate os níveis elevados de colesterol, é antioxidante e desintoxicante, devido a ação anti-inflamatória, é excelente no combate de episódios gripais, distúrbios gastrointestinais, como sendo: flatulência, estimula a salivação e produção de sucos gástricos, evitando digestões difíceis. Também ajuda a combater infeções vaginais e orais, exemplo candidíase.

O seu uso deve ser moderado, as pessoas hipertensas devem ter maior cuidado e é contra-indicada, a grávidas (abortiva), crianças. Não pode ser usada em grandes quantidades porque pode ser tóxica.

TENHA SEMPRE PRESENTE QUE A NATUREZA DÁ-NOS TUDO O QUE PRECISAMOS PARA A NOSSA SAÚDE. SAIBA COMO USAR OS PRODUTOS:

- O QUE COMER,

- COMO COMER

- QUANDO COMER.

Que o alimento seja o teu único medicamento e que o medicamento seja o teu alimento” (Hipócrates)

textos por:
Dra Línia Maria Luís, Naturopata credenciada
Venha até nós e faça uma consulta de prevenção ou peça conselhos, clique aqui »»