Clínica de Medicina Natural - Dra Línia Maria Luís
Estrada do Desvio, 18-B, 2790-054, Carnaxide, Oeiras, Lisboa
Telf.: 966980001 / 914098005
geral@medicina-natural.pt
http://www.medicina-natural.pt


Sal Marinho Integral vs Sal Refinado

O SAL

Excertos históricos

Durante longos anos, o sal, foi apelidado de “ouro branco”. Os Gregos e Romanos, usavam-no como moeda nas compras e vendas. Foi considerado artigo de luxo, só os mais ricos tinham acesso a ele.

A via principal de transporte do sal da Roma Antiga chamava-se “Via Salária” (estrada do sal), por onde os soldados transportavam os carregamentos dos “cristais preciosos” para a cidade e como pagamento recebiam o salarium. Defende-se que daqui surgiu a palavra salário.

A sua descoberta fez a riqueza de muitos povos antigos. Era comercializado a peso de ouro. Um grama de sal era trocado por um grama de ouro. Daí que durante longos anos tenha sido apelidado de “ouro branco”. Cassiodoro (Senador romano) dizia: “alguns não precisam de ouro, mas qual é o homem que não precisa de sal?” O seu valor era muito abrangente, ganhou, até, o significado de sagrado. Homero (poeta grego) chamou-o de “divino”, Platão (Filósofo) definiu-o como a “substância cara aos deuses”, na Bíblia aparece a frase “vós sóis o sal da terra”, era artigo de luxo. Num banquete, as pessoas consideradas mais importantes, tinham à sua frente um saleiro.

O sal no organismo

Apesar de muitas pesquisas relacionarem o sal com problemas de Hipertensão Arterial, se usado moderadamente, é muito benéfico para a saúde. É indispensável a todos os tipos da vida animal. O sódio é fundamental para regular as funções básicas do organismo. Sem ele, o nosso organismo não conseguiria transportar oxigénio, nutrientes, transmitir impulsos nervosos, ou mover os músculos e órgãos, inclusive o coração, absorção da glicose. Participa do equilíbrio ácido-base, é essencial para o sistema imunitário, funcionamento do cérebro, etc..

Um corpo, adulto, tem em média 250 gr de sal. Temos sal em todos os líquidos orgânicos:

  • Lágrimas,
  • Saliva
  • Urina
  • Sangue

Como o perdemos através do suor, urina e lágrimas, há necessidade de o repor. A carência pode manifestar-se por:

  • Dores de cabeça
  • Náuseas
  • Fraqueza

O sal que se deve utilizar, é o sal marinho integral, isto é, não manipulado e nunca o industrializado.

O sal começou a ser usado como esterilizador, conservava a comida impedindo a reprodução de bactérias. Era visto como um aliado da saúde e continua a ser desde que usado com moderação, se assim não for, pode trazer problemas à saúde.

Um adulto deve consumir, no máximo, entre 4 a 6 gr de sal por dia, que equivale a 2,4 gr de sódio. Os idosos e crianças devem consumir menos. Por exemplo, uma criança até aos 2 anos de idade não deve comer nada com adição de sal. O leite materno e o sal que os produtos alimentares contêm suprimem as necessidades. Os idosos não devem consumir mais do que o equivalente a 5 gr, no máximo, por dia porque tendem a reter sódio, devido à deterioração, diária, dos vasos sanguíneos. Pode-se diminuir o consumo através da associação de condimentos e ervas aromáticas na preparação das refeições (aipo, orégãos, coentros, hortelã, cebola, limão, alho, azeite, louro, tomilho, gengibre, pimentos, etc.).

SAL MARINHO INTEGRAL VS SAL REFINADO

Composição do sal marinho integral

O sal marinho integral contém cerca de 84 elementos, entre os quais: iodo de fácil assimilação e nas quantidades necessárias para o organismo, magnésio, cálcio, enxofre, sódio (o teor de sódio deste sal, é menor do que no sal refinado), carbono, zinco, cobalto, fluor, fósforo, ferro, lítio, manganês, mercúrio, molibdénio, potássio, selénio, prata, ouro, urânio, etc..

O organismo ao desidratar-se perde grandes quantidades de água e sais minerais criando um estado de cansaço e esgotamento físico, psíquico, emocional e mental. O mau funcionamento interno do organismo é provocado pelos minerais que se perdem, por isso, devemos repô-los rapidamente. Com o sal refinado, nada chegará às células, excepto, o cloreto de sódio. O sal marinho repõe rapidamente os minerais perdidos.

BENEFÍCIOS DO SAL MARINHO

  • Fornece a energia aos músculos
  • Ajuda a combater as carências provocadas por uma má alimentação
  • Diminui a acidez gástrica
  • Estimula a circulação sanguínea, respiratória, sistema nervoso, rins e vias urinárias
  • Bastam 3 a 4 semanas de consumo para remineralizar o organismo, enriquecimento extraordinário de cálcio, magnésio, fluor, etc.
  • É antialérgico
  • Estimula a cura de feridas, alivia a psoríase
  • Combate o bócio
  • Mantém o equilíbrio da tiróide
  • Regula o excesso de sódio e potássio

Composição do sal refinado

 processo, antigo, de refinamento

Fig: processo, antigo, de refinamento

O sal refinado/industrializado passa por uma lavagem que retira os nutrientes, como por exemplo:

  • As algas microscópicas que fixam o iodo natural. Por isso tem que se acrescentar o iodo sobre a forma de iodeto de potássio que é, geralmente, usado numa quantidade superior à quantidade normal de iodo do sal marinho, predispondo o organismo a doenças da tiróide: nódulos, tumores, que numa situação extrema pode levar ao aparecimento do cancro da tiróide.
  • Minerais, como por exemplo, magnésio, enxofre, iodo, cálcio, sódio;
  • Entre outros.

Os nutrientes são retirados para posteriormente serem comercializados por valores elevados, conseguindo-se maiores lucros.

Depois de empobrecido, são adicionados aditivos químicos altamente prejudiciais para a saúde, como por exemplo, o alto teor de sódio, sobre a forma de cloreto de sódio, que favorece a Hipertensão, retensão de líquidos. Esses aditivos químicos oxidam rapidamente quando expostos à luz. Por isso, acrescentam um estabilizante que combinado com o iodeto de potássio produz, no sal, uma cor roxa. Para mascarar a cor, adicionam carbonato de sódio para branquear. Este químico existe em quantidades descontroladas porque é impossível uma distribuição uniforme. Para que, o sal, se mantenha solto (evitar que fique tipo pedra ou muito húmido/a liquidificar), adicionam óxido de cálcio (cal de parede), que favorece, também, o aparecimento de pedras nos rins e vesícula biliar.

Cuidados

Há que ter cuidado com o fast-food porque é muito rico em sódio. Há sanduíches que contêm cerca de 80%, do recomendado diariamente.

As pessoas consomem elevadas quantidades de sal. Quantidade estimada em 30 gr por dia e por pessoa. Um prato de comida, em média, contém 8 a 10 gr de sal, quando temperado.

Deve-se ter cuidado na leitura dos rótulos porque a composição dos produtos menciona sódio e não sal.

Os alimentos tais como: peixe, carne, ovos, feijão, alface, arroz, massa, etc., antes de cozinhados já contém algum sal, no entanto, são pobres em iodo que é muito importante para a nossa saúde, o sal marinho integral contém-no, para suprir as necessidades diárias. A deficiência de iodo pode provocar o aparecimento de:

  • Hipotiroidismo – que por sua vez pode provocar: cansaço, insónia, pele seca, aumento de peso, aumento do colesterol, bócio, etc.

Há estudos que referem que o efeito do consumo do sal varia de pessoa para pessoa. Por exemplo, as pessoas de raça negra têm maior sensibilidade ao sal. Os homens e mulheres também reagem de forma diferente. As mulheres até à idade da menopausa toleram melhor o sal do que os homens. A partir da idade da menopausa, o risco de hipertensão nas mulheres é mais elevada do que, essa mesma idade, nos homens.

Se os rins funcionarem bem, eliminam o excedente do sal, no entanto com o consumo elevado, a capacidade que o rim tem para filtrar o sal diminui e provoca o aumento dos riscos de cálculo renal.

Consumo elevado de sal:

  • Aumenta o risco de doenças cardiovasculares
  • Derrame cerebral
  • Osteoporose
  • Cancro no estômago
  • Entre outras

Ter cuidado com os alimentos processados, tais como: presunto, linguiças, beacon, salgadinhos (croquetes, pastéis de bacalhau, rissóis, etc.), azeitonas, batatas fritas industrializadas, cubos de caldos de galinha/carne/peixe, queijo, ketchup, molho de soja, produtos de conserva, pizas, picles, produtos diet ou light (porque têm mais sódio), água com gás, etc.

Altas concentrações de sal no estômago induzem a atividade da bactéria Helocobacter Pylori, que causa o aparecimento de úlceras. Deve-se evitar o saleiro na mesa.

NOTA: O SAL REFINADO DEVE SER SUBSTITUIDO PELO SAL MARINHO INTEGRAL. MESMO ASSIM, É NECESSÁRIO TER EM ATENÇÃO AS QUANTIDADES INGERIDAS, DIARIAMENTE. NUNCA ULTRAPASSAR ENTRE 4 A 6 GR POR DIA. APESAR DO SAL INTEGRAL SER BENEFICO PARA A SAÚDE, A FALTA DE SAL, NUM EXTREMO, PODE LEVAR À MORTE! NO ENTANTO, O CONSUMO EXAGERADO, TAMBÉM!

textos por:
Dra Línia Maria Luís, Naturopata credenciada
Venha até nós e faça uma consulta de prevenção ou peça conselhos, clique aqui »»